Sinais dos Tempos

Temos vivido um tempo de degradação moral e social, mas isso não é novo. É fato recorrente na história da humanidade desde a época de Noé há mais de 4500 anos. É um caminho de queda e morte. Foi assim com Sodoma e Gomorra. Foi, também, o que precedeu a queda de todos os impérios: Egípcio, Grego, Babilônico, Persa e Romano. Foi assim com os Reis maus de Israel que trouxeram pobreza e escravidão para a nação. Foi assim na Idade Média, chamada de Idade das Trevas. Esses períodos foram precedidos da imoralidade. Por imoralidade entendemos a perversão sexual e a corrupção dos valores morais da sociedade. Esse caminho de morte é reincidente em todas as épocas. Já no caso de Israel e da Igreja, a idolatria também é motivo de destruição.

A boa nova é que a humanidade sempre se levanta após as quedas e resgata os valores conservadores, volta a crescer e prosperar. É tempo de João Batista (Mt 3). Tempo de Arrependimento. Tempo de conversão (mudança de rumo).

João batizava no deserto. Para batizar tinha que estar num oásis (lugar de socorro). É a figura da Igreja no deserto da cidade e das almas aflitas. É a esperança dos desesperançados. É tempo de congregar em família. A Igreja é como a figura de João. Ele usava pele de camelo que caracteriza a resistência às intempéries. Usava um cinto de couro que é símbolo a verdade (Ef 6:14) e em Jo 8:32 lemos: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”. Comia insetos que representa uma grande fonte de proteínas (cura e saúde) e também comia mel, ou seja, tirava o doce do vespeiro, a benção em meio à tribulação. Isso é a Igreja neste tempo.

A Igreja também atua como a tribo de Issacar (1 Cr 12:32) que discerne o propósito, tempo e modo, (Lc 12:54-59). Sabe ler os Sinais dos Tempos.

“Arrependei-vos, é chegado o Reino de Deus” Mt 3:2

Vivemos tempo de mudanças, restauração familiar, volta aos princípios eternos e manifestação do céu na Terra.

Pr. Welton e Pra. Silvia

Categorias: MensagensEtiquetas: , , , , , , ,