Ansiedade, Depressão

“Não andeis ansiosos de coisa alguma, mas em tudo, pela oração e pela súplica, com ações de graça, sejam as vossas petições conhecidas diante de Deus. E a paz de Deus que excede todo entendimento, guardará os vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus”. Fp 4:6,7.

Por vezes imaginamos que a rapidez com que os fatos se sucedem em nosso tempo e a frustração de não conseguir abraçar todas as coisas, são causa da ansiedade e da depressão! Mas, elas já estavam presentes ali nos dias em que Paulo escreveu aos filipenses! Na verdade, são ainda mais antigas: reporta-se ao tempo em que Adão e Eva deixaram aquelas Moradas de Paz, aquele Jardim criado por Deus, aquele ambiente de profunda Amizade e Amor.

Não ignoramos que tanto a ansiedade quanto a depressão, por vezes constituem situações em que há necessidade de interferência médica: nem sempre é fruto de incredulidade, de falta confiança em Deus. Mesmo conhecendo o Amor de Deus em Cristo Jesus, sabendo que estamos reconciliados e em paz com o Senhor, ainda assim, temos que lidar com sentimentos de ansiedade e depressão.

Para os que apresentam esse quadro de ansiedade e depressão, além de ajuda profissional, medicamento, descanso, boa alimentação, atividade física, existe a segurança de seguir as orientações da Palavra do Senhor. Também para os que, vez por outra se deparam com essas situações, o ensinamento da Palavra é a direção a seguir:

Orar e suplicar – fazer conhecidos diante de Deus todos os motivos que nos causam ansiedade. “…mas em tudo e pela oração e pela súplica…” que mostram a intensidade de nossos pedidos, a intensidade de nossa busca da ajuda de Deus.

Ações de graças – Agradecer a Deus o que Ele já realizou em nossa vida. Sua presença e ajuda em outras situações, as formas em que trouxe livramento em outras ocasiões! Um espírito de gratidão a Deus!

Ocupando a mente com o que é bom – Leitura e meditação na Palavra, bons livros que enriqueçam nossa caminhada com o Senhor e menos tempo em distrações e superficialidades. O que está permeando nossa mente?

No verso “9”, Paulo sugere mais uma atitude: “o que aprendestes e recebestes e ouvistes de mim, e em mim vistes, isso fazei. E o Deus da Paz será convosco”. Que os filipenses vivessem o que aprenderam!

Orar, agradecer, mudar os focos e praticar o que aprendeu… então, a Paz do Senhor, que está muito além do que conseguimos entender, guardará, protegerá nossa mente e nosso coração!

Seja essa nossa experiência diante do Senhor! Ele nos capacita!

J. Eugênio e Vanda, pastores

Categorias: Mensagens